Avaliação de 2011 e Estratégias para 2012

Mais uma vez é chegada a hora de avaliar os investimentos do ano que passou e definir uma estratégia para o novo ano.

Em 2011 nossa taxa de juros chegou a 12,75%, mas fechou o ano em 11%, ainda ocupando o posto de mais alta dentre as maiores economias do mundo. Mesmo assim, foi o dólar que mais se valorizou, subindo 12,58%.

O gosto amargo de crise já dura quatro anos e o dólar volta a se destacar entre as melhores aplicações. Embora a nossa taxa de juros seja muito atraente para os investidores estrangeiros em busca de maiores retornos – o que daria mais força para nossa moeda, as incertezas do cenário global deixaram os investidores com maior aversão às perdas, buscando segurança no dólar e fazendo elevar sua cotação.

Na ponta oposta do ranking dos investimentos de 2011, a pior rentabilidade ficou com o índice da Bolsa de Valores de São Paulo, o Ibovespa, com queda de 18,11%. Mas ao mesmo tempo em que Petrobras caiu 18%, Vale 16% e Itaú 10%, Cielo e Redecard subiram mais de 50% e Ambev e Brasil Foods, mais de 30%. Foi um ano bom para as ações de consumo interno, varejo e serviços, mas ruim para exportadores de commodities e bancos.

O consumo interno aquecido e o aumento da massa salarial elevaram a inflação para o limite superior da meta do governo, que é 6,5%.
A caderneta de poupança subiu 7,45%.

Apesar do cenário econômico conturbado, quem pesquisou, correu atrás e não deixou o dinheiro parado, conseguiu valorizar o patrimônio investido, isto é, superar a inflação, mesmo depois de diminuir o que é devido de imposto de renda.

Apresentaram boa rentabilidade os Fundos que apostaram na queda da taxa de juros e na alta da inflação. Ganharam ainda mais os Fundos que investem em dólar e apostaram na alta da moeda. Alguns Fundos de Ações e Fundos que investem uma parcela dos recursos no mercado acionário, se destacaram no ranking dos investimentos de 2012, pois acertaram na escolha das ações. Independentemente do cenário econômico, há sempre boas oportunidades de investimentos em bolsa.

E em 2012? Onde investir?
Como a taxa de juros deve continuar caindo e a inflação é uma preocupação, até preservar o capital será uma tarefa mais difícil nesse ano. Preservação de capital significa manter o poder de compra do dinheiro investido ou não deixar a inflação corroê-lo.

As variáveis econômicas globais apontam para um ano de crescimento menor e com muitos eventos políticos. Por isso, diversificação eficiente e horizonte de longo prazo é uma boa combinação para lucrar e minimizar os riscos. Investir em Fundos é uma boa pedida.

Anúncios

Sobre Sandra

Consultora de Valores Mobiliários autorizada pela CVM, trabalhando atualmente na Órama. Criadora do site e do clube de investimento Mulherinvest. Autora dos livros A Bolsa para Mulheres (Ed. Campus) e Mulher Inteligente Valoriza o Dinheiro (Ed. Qualitymark). Formada em Matemática, MBA em Finanças e mestrado em Economia.
Esse post foi publicado em Informação, Minha opinião, Sugestão. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Avaliação de 2011 e Estratégias para 2012

  1. Paulinha disse:

    Olá Sandra, estou lendo seu livro ( A Bolsa para Mulheres) ele é ótimo.
    Gostaria de te mandar um email particular, contando alguns casos e como muitas devem fazer…. pedir conselhos, vc pode me fornecer seu email particular?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s